sábado, 6 de fevereiro de 2016

São Paulo terá time praticamente reserva para enfrentar o Água Santa

Pensando no jogo importante de quarta-feira, diante do César Vallejo, válido pela Taça Libertadores, o São Paulo apostará nos seus reservas para conseguir sua primeira vitória no Campeonato Paulista. Neste sábado, o time recebe o Água Santa, às 17h, no estádio do Pacaembu. Quem está confirmado é o atacante argentino Jonathan Calleri.
Somente três considerados titulares vão jogar: o goleiro Denis, o zagueiro Rodrigo Caio e o volante Hudson. Enquanto isso, Ganso, Michel Bastos, Alan Kardec e Thiago Mendes foram poupados e poderão descansar para estarem 100% preparados para a partida do meio de semana, que vale a classificação para a fase de grupos da Taça Libertadores.
FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X ÁGUA SANTA

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 6 de fevereiro de 2016, sábado
Horário: 17 horas (Hora de Brasília)

SÃO PAULO: Denis; Caramelo, Rodrigo Caio, Lucão e Carlinhos; Hudson, Wesley, Wilder e Rogério; Kieza e Calleri
Técnico: Edgardo Bauza

VS

ÁGUA SANTA: Roberto; Jonathan, Cléber, Eli Sabiá e Tarracha; André Rocha, Sérgio Manoel, Russo (Guaru) e Éder Loko (Tchô); Everaldo e Francisco Alex
Técnico: Márcio Ribeiro

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

São Paulo acerta empréstimo do atacante Kelvin, quinto reforço para a temporada 2016

O São Paulo acertou a contratação de Kelvin por empréstimo de graça até o fim do ano. O atacante de 22 anos foi oferecido pelo Porto, de Portugal, e vai reforçar o time com autorização do técnico Edgardo Bauza. O jogador que já defendeu o rival Palmeiras é a quinta contratação para a temporada de 2016, depois do lateral-esquerdo Mena, do zagueiro Diego Lugano, e dos atacantes Kieza e Calleri. Há opção de compra em seu contrato.
– O São Paulo é um grande clube, histórico, e estou muito feliz. Quero jogar e ajudar a minha nova equipe. Estou contente e motivado para dar o meu melhor neste novo desafio. Tive a oportunidade de disputar competições europeias, mas nunca joguei a Libertadores. O São Paulo abriu as portas para mim, e se eu tiver a oportunidade de jogar a Libertadores darei o meu máximo. É um torneio tradicional, que todos querem vencer, e o clube mostrou que tem história neste campeonato. Estou na torcida pelo time na primeira fase, e espero fazer parte de uma campanha vitoriosa – disse Kelvin ao site oficial do clube.
Kelvin, que é canhoto, chamou atenção do São Paulo pela característica de dribles em espaços curtos.
Ele disputará posição pelo lado do ataque, onde tem Michel Bastos, Centurión, Rogério e Wilder que fazem essa função.
Kelvin só poderá ser inscrito na Taça Libertadores somente na fase de grupos, se o São Paulo passar pelo César Vallejo na próxima quarta-feira, no Pacaembu.
Agora, o São Paulo busca a contratação de um novo zagueiro. O técnico Edgardo Bauza quer mais um defensor, mas segundo o que se comenta nos bastidores do clube, são dificuldades para acertar com jogadores que atuam no setor.
FICHA TÉCNICA
KELVIN

Nome completo: Kelvin Mateus de Oliveira
Data de nascimento: 01/06/1993 (22 anos)
Local de nascimento: Curitiba-PR
Posição: atacante
Altura: 1m75
Peso: 72 kg

Clubes: Paraná (2010 A 2011), Porto-POR (2011), Rio Ave-POR (2011 a 2012), Porto-POR (2012 a 2015), Palmeiras (2015) e São Paulo (desde 2016).

Títulos: Campeonato Português (2012/13), Supertaça de Portugal (2012 e 2013) e Copa do Brasil (2015).

Títulos com a Seleção Brasileira: Copa Mediterrâneo Sub-18 (2011) e Torneio Internacional Sub-20 (2014).

Prêmios: Dragão de Ouro de Jovem Atleta do Ano (2012/2013) pelo gol que rendeu o título ao Porto-POR.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Empate de bom agrado

Mesmo sendo lamentado, o empate por 1 a 1 diante do César Vallejo, no Peru, colocou o São Paulo muito próximo da fase de grupos da Taça Libertadores. Mais organizado e compacto, o Tricolor Paulista dominou a partida, teve um monte de chances criadas e até um gol legítimo de Alan Kardec, não validado pela arbitragem (a bola bateu no travessão e caiu dentro do gol). Após uma cabeçada de Michel Bastos salva em cima da linha, que poderia dá a vitória que seria de virada ao Tricolor Paulista, o árbitro apitou e decretou o fim da partida.
O São Paulo poderá até empatar sem gols no jogo da volta, marcado para o dia 10 de fevereiro, às 21h45 (Hora de Brasília), no estádio do Pacaembu, para assegurar a sua vaga na fase de grupos da competição. Se na próxima partida, o placar se repetir, a definição do classificado será nos pênaltis, enquanto que empates por dois gols ou mais favorecem ao adversário.
A chave que espera um dos dois clubes é a de número 1, que tem River Plate, atual campeão, The Strongest, da Bolívia e Trujillanos, da Venezuela. A estreia seria exatamente diante dos bolivianos, no dia 17.
FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD CÉSAR VALLEJO 1 X 1 SÃO PAULO

Local: estádio Mansiche, em Trujillo (Peru)
Data: 3 de fevereiro de 2016, quarta-feira
Horário: 21h45 (Horário de Brasília)

Cartões amarelos: Riojas, Millan e Morales (UCV); Calleri (São Paulo)

Gols: Hohberg, aos 19 minutos do primeiro tempo para o César Vallejo. Calleri, aos 21 minutos segundo tempo para o SPFC.

U. CÉSAR VALLEJO: Libman; Requena, Cardoza, Riojas e Guizasola; Ciucci, Quinteros (Morales), Montes (Quinteros), Millan e Hohberg; Chavez
Técnico: Franco Navarro

VS

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Breno e Mena; Hudson, Thiago Mendes (Wesley), Michel Bastos, Ganso e Centurión (Carlinhos); Alan Kardec (Calleri)
Técnico: Edgardo Bauza

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Invicto contra times peruanos, São Paulo inicia caminhada na Taça Libertadores diante do César Vallejo

O São Paulo tem a partir de hoje uma missão que virou obrigação: conseguir a classificação para a fase de grupos da Taça Libertadores. Ainda sem poder contar com o zagueiro Diego Lugano, mas com a atacante Jonathan Calleri como principal novidade entre os relacionados, o São Paulo está no Peru e, nesta quarta-feira, enfrenta o César Vallejo, pelo primeiro jogo da primeira fase da competição sul-americana. O confronto (com gol fora de casa como critério de desempate), que terá início às 21h45 (Horário de Brasília), será disputado no estádio Mansiche, na cidade de Trujillo, com capacidade para 25 mil torcedores.
Embora não tenha vencido em sua estreia no Campeonato Paulista, no último sábado, diante do RB Brasil (empate em 1 a 1), o time está bastante animado. Primeiro porque teve quase um mês de preparação no CT da Barra Funda, com direito a três vitórias em três amistosos, contra Juventus, Cerro Porteño e Boa Esporte. Segundo porque tem um histórico amplamente favorável diante de clubes peruanos em jogos sul-americanos: Em 24 partidas, o Tricolor Paulista acumulou 17 vitórias e sete empates, marcando 54 gols e sofrendo apenas 19.
FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD CÉSAR VALLEJO X SÃO PAULO

Local: estádio Mansiche, em Trujillo (Peru)
Data: 3 de fevereiro de 2016, quarta-feira
Horário: 21h45 (Hora de Brasília)

U. CÉSAR VALLEJO: Libman; Requena, Ciucci, Riojas e Guizazola; Morales, Quinteros, Chavez, Millan e Hohberg; Montes
Técnico: Franco Navarro

VS

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Breno e Mena; Hudson, Thiago Mendes, Michel Bastos, Ganso e Centurión; Alan Kardec
Técnico: Edgardo Bauza

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Calleri é apresentado oficialmente

Contratado por empréstimo até o dia 30 de junho - com acordo para permanecer até o final da Taça Libertadores da América -, o atacante Jonathan Calleri foi apresentado nesta segunda-feira (1º de fevereiro) e no primeiro contato com a imprensa que cobre o dia a dia do clube, no Centro de Treinamento da Barra Funda, já revelou que o seu desejo é permanecer mais tempo no clube. Como? Conquistando a Taça Libertadores e, assim, ter a oportunidade de disputar o Mundial de Clubes da FIFA.
Antes de vestir a camisa 12, o jogador recebeu as boas-vindas do Diretor Executivo de Futebol do São Paulo, Gustavo Vieira de Oliveira, que enalteceu a chegada do ex-jogador do Boca Juniors-ARG. "É um processo de recomposição do elenco, para fortalecer, por conta das saídas de jogadores do ano passado, e diante dos grandes desafios em 2016. O Calleri é um jogador que representa muito desse nosso espírito de competição e de querer bons resultados, títulos para a nossa torcida", afirmou o dirigente são-paulino.
Após receber o manto tricolor, o centroavante revelou a sua ambição de poder disputar o maior torneio do futebol. "Não é uma pressão. Meu objetivo principal é ganhar a Libertadores. Temos um bom grupo, com bons jogadores. Se ganhar, quero ficar para o Mundial. Se o clube ganhar a Libertadores, eu ficaria, obviamente. Gostaria de me adaptar nesses primeiros meses e ajudar o que possa para o time funcionar. Se ficar, ficarei contente", revelou o jogador, que está pronto para fortalecer o time.
"Vinha fazendo pré-temporada. Cheguei há pouco, mas estava treinando. Depois de quase uma semana, me sinto ótimo para começar a jogar. Me falta ritmo, mas com o tempo vou conseguir o ritmo de antes e vou começar a jogar", acrescentou o atleta, de 23 anos, que também falou sobre as suas características. De acordo com o próprio atacante, o seu estilo de jogo permite que o técnico Edgardo Bauza possa escalá-lo em diferentes funções táticas.
"Minha posição natural é de número 9. Mas também joguei com mais dois atacantes. Dos que temos (Alan Kardec e Kieza), acho que tenho características de jogar por fora. Não tenho problema em jogar onde me colocar. Tem de jogar. Quem decide é o técnico, e estou à disposição para o que o treinador queira", avaliou o reforço são-paulino, que também falou sobre a sua escolha pelo Tricolor.
"O técnico é argentino, e isso ajudou, mas vim pelo que é o São Paulo, para classificar na Libertadores e chegar longe. Com o time que tem é possível chegar até as finais com o São Paulo. Minha decisão é porque queria jogar e gostei do clube. Sei que no Brasil o futebol é muito visto, tomara que eu possa render na equipe para jogar a Olimpíada pela Seleção Argentina", finalizou Calleri.
Empate na estreia

O São Paulo bem que poderia ter saído de Campinas com um resultado melhor em sua estreia no Campeonato Paulista de 2016. No primeiro jogo oficial do ano, o time ficou no empate em 1 a 1 com o Red Bull Brasil, neste sábado (30), no Moisés Lucarelli.
Agora, o próximo compromisso do time será a pré-Libertadores. O Tricolor Paulista viaja nesta terça-feira para a cidade de Trujillo, no Peru, onde encara o César Vallejo. O jogo de ida será disputado nesta quarta-feira, enquanto que o da volta será realizado no dia 10 deste mês, no estádio do Pacaembu. Na próxima rodada do campeonato estadual, o Tricolor Paulista joga no sábado, diante do Água Santa, também no Pacaembu.
FICHA TÉCNICA
RED BULL 1 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 30 de janeiro de 2016, sábado
Horário: 19h30 (Hora de Brasília)
Público: 5.606 torcedores

Cartões amarelos: Luan, Roger e Thiago Galhardo (Red Bull); Ganso, Breno, Alan Kardec, Hudson e Lucão (São Paulo)

Gols: Roger, aos 25 minutos do segundo tempo para o Red Bull. PH Ganso, aos 43 minutos do primeiro tempo para o SPFC.

RED BULL: Saulo; Everton Silva, Willian Magrão, Drausio e Willian Rocha; Luan (Maylson), Nando Carandina e Thiago Galhardo; Igor Sartori (Willie), Misael (Maxwell) e Roger
Técnico: Mauricio Barbieri

VS

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Breno (Lucão) e Mena; Hudson e Thiago Mendes; Michel Bastos, Ganso (Rogério) e Centurión (Carlinhos); Alan Kardec
Técnico: Edgardo Bauza

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Campeonato Paulista 2016 tem início neste sábado

O Campeonato Paulista de 2016 começa neste sábado com a promessa de muitas emoções, mas com os times favoritos de sempre. Apesar da tradição dos clubes do interior, o estadual começa com Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo à frente dos demais. A competição termina no dia 8 de maio.
O São Paulo vai ter que dividir as atenções devido a Taça Libertadores. Mesmo assim, o time terá a missão de encerrar um jejum de 11 anos sem o título da competição estadual.
O Campeonato Paulista é disputado por 20 clubes divididos em quatro grupos. Na primeira fase cada time enfrenta, em turno único, os outros 15 times dos demais grupos. Passam para a fase de eliminatória os dois melhores de cada chave. As quartas de final e as semifinais serão disputadas em jogo único, sendo mandante o time de melhor campanha na soma de todas as fases. A decisão será em partidas de ida e volta. Neste ano, serão rebaixados seis clubes, aqueles que tiverem a menor pontuação na primeira fase, independentemente do grupo.
O estadual será bem diferente para o São Paulo. O time não terá o goleiro Rogério Ceni, titular entre 1997 e 2015, agora aposentado, não tem o artilheiro Luis Fabiano, mas tem uma comissão técnica formada por argentinos e a volta de Diego Lugano. A mentalidade do clube é recuperar a organização dentro e fora de campo, e modernizar seu futebol.
O clube espera encerrar um jejum que já dura 11 anos. O Tricolor Paulista não conquista o Campeonato Paulista desde 2005.
O time titular neste início de temporada terá Denis, Bruno, Rodrigo Caio, Breno e Mena; Hudson, Thiago Mendes, Ganso, Michel Bastos e Centurión; Alan Kardec.
A estreia será neste sábado, diante do RB Brasil, às 19h30, no Moisés Lucarelli.